Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma divorciada

Diário de uma divorciada

19.Dez.07

Diz que é Natal

AL
O Natal já não é o que era. Pelo menos nas cidades grandes e arrabaldes. Parece que a magia do mesmo foi toda transferida para as luzinhas que piscam nas lojas, especialmente as de informática, telemóveis e afins. O Pai Natal já não deixa as prendas na chaminé. Primeiro porque nem todos os meninos têm chaminés e segundo porque entre miúdos e graúdos, os presentes são muitos e ele já está muito velhote e não dá conta do recado. Não tarda muito, estamos a ver o Pai Natal (...)
12.Dez.07

O Natal de Uma Divorciada

AL
Este ano já não tenho que encomendar as filhoses nem demolhar o bacalhau, porque este ano, tal como de há cinco anos para cá, não recebo convidados. Também, quem é que quereria passar a Consoada em casa de uma divorciada? O Natal é para ser passado em família (faz algum sentido um presépio sem o São José?). A minha primeira noite de Natal após o divórcio foi a mais difícil de todas. Foi essa e todas as noites em que a minha filha tem que ir passar o Natal com o pai. No (...)
04.Dez.07

Um Cheirinho a Natal

AL
Muitas casas da cidade grande e arredores ficam mais habitadas nesta altura do ano. Faça frio ou chuva, as mães lá da terra, vestidas com as suas batas de cerimónia, vêm abrir as janelas, logo de manhã, para arejar as casas.   As mães provincianas já estão quase todas viúvas. Os seus homens reinaram sobre elas até à morte deixando no seu lugar a solidão e o vazio. Já lá vão os tempos em que o Natal cheirava a filhoses e a lenha queimada. A casa grande está agora fechada (...)