Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de uma divorciada

Diário de uma divorciada

18.Jun.07

Amar o Amor

AL
O amor... de novo e ainda o amor... já o encontrei, por vezes passo por ele, ele sorri-me e eu nem tento agarrá-lo, precisamente porque o amor é livre, às vezes até pode ter “cara de lixo” como diz a Adriana Calcanhoto, mas não deixa de ser livre, é assim como o sol que não consegues agarrar e ainda que conseguisses não poderias, porque queima; e é assim como uma planta bonita que morre pelas mãos de quem a arranca do solo... Ai, o amor, o amor... o amor é a melhor (...)
11.Jun.07

Comprometimentos

AL
Os amores mornos nunca me entusiasmaram. Sou mais pelas paixões escaldantes e irracionais, daquelas que nos fazem querer deitar tudo às urtigas e desaparecer com o objecto da nossa paixão para o outro lado do mundo em estado de pura inconsciência. A questão é que nunca fui muito fácil de seduzir. E, modéstia à parte, não tem sido por falta de pretendentes, não senhor! O Vitinho foi o primeiro menino a pedir-me namoro tinha eu uns oito anos e ele outros tantos. De mochila às (...)
08.Jun.07

Emoção vs Solidão

AL
Tenho a cabeça na lua e não consigo parar de sorrir.. Tudo é diferente, tudo é mágico...   Fecha os olhos! Abraça-me! Sentes, não sentes? É como um carrossel...   Não quero saber do fim, Não quero saber do que vem a seguir, O que me importa é este vácuo no peito Ter o mundo todo cá dentro tendo-te só a ti.   Espera... Estão a passar a nossa música outra vez. A voz que canta esta canção é a voz de um anjo (A nossa banda sonora é só nossa, e é cantada por um anjo!)   Suspen (...)
04.Jun.07

Amor Virtual

AL
Ao conhecer-te expandi-me para além do meu ser e descobri assim, uma nova forma de amor. Um amor entre o físico e o espiritual; um amor livre de espaço, tempo e matéria: um amor virtual. Foi através da tua ausência que aprendi a conhecer-me melhor ao conhecer-te. Contigo aprendi a amar incondicionalmente, a ser paciente e a saber mais acerca dos meus próprios limites. Através das teclas cinzentas e frias partilhei contigo os meus sonhos, derramei os meus medos, aprendi a (...)
11.Mai.07

Ser ou não ser

AL
Tenho recebido inúmeros mails e como não posso responder a todos, AQUI VAI: Um divórcio nem sempre é algo que se deseje, por vezes a vida impôe-nos regras e temos que cumpri-las, pois disso depende o nosso “bem estar” que é aquilo que todos procuramos. Quero com isto dizer que, o estar-se divorciada(o) não é, de forma alguma, um estado de espírito, mas, pode ser, num ou outro caso, uma necessidade, ainda que a mesma nos seja imposta. Pegando no "estar-se (...)
09.Mai.07

Mensagem na Garrafa

AL
Completou-se o dia, o ciclo, a espera. Casa arrumada. Vida arrumada. Não me faltava nada… até tu apareceres. Surpreendi-me a escrever-te a verde, o que fez com que eu percebesse, finalmente, que as mulheres, às vezes, são mesmo muito complicadas. É como pousares uma caneta com o bico virado para baixo: quando lhe pegas, corres o risco de ficar com os dedos todos esborratados de tinta, mas se ao invés, te decidires, logicamente, por arrumá-la com o bico para cima, ela (...)