Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma divorciada

Diário de uma divorciada

24.Dez.08

Natal

 

É de novo Natal; a neve já caíu na serra a anunciar o frio que nos faz procurar o aconchego do lar. As luzinhas coloridas continuam a piscar nas janelas das casas de família; naquelas para quem o Natal é a magia dos presentes, mas também a união, a festa da confraternização. O Pai Natal barbudo está mais magro este ano, devido à crise. Mas a crise não pode ser tão má ao ponto de deixar de haver Natal. É claro que vai haver Natal! E um Natal com um pai rejuvenescido, mais esbelto! Upa, upa!
 
Não fiquem tristes aqueles que este ano não podem estar com os filhos na “noite mágica”. Afinal, os miúdos já sabem muito bem que existe um pai e uma mãe de um lado e os presentes de outro. A magia não pode perder-se com o consumismo. Aliás, a  verdadeira magia natalícia é o AMOR. As crianças precisam de amor para crescerem saudáveis. Uma criança não é um pinheiro que cresce aos cuidados da natureza; uma criança é um ser que necessita de carinho, atenção e referências, dentro e fora de casa, mas sobretudo por parte dos pais que são os responsáveis pela sua existência.
 
Neste Natal, decidam deixar de ter pena de vós próprios só porque as vossas crianças não estão convosco na noite de Natal. Afinal, para que é que servem os amigos e a restante família? Celebrem com eles, é Festa! Não podem dar presentes, não dêem. Quem vos disse que as pessoas precisam de presentes? A maior parte delas, necessita apenas de carinho e compreensão, tolerância e paciência. Afinal, somos todos humanos.
 
Ainda estão a tempo de compensarem a ausência do(s) vosso(s) filhos na noite “N” dando uma volta aos armários lá de casa. Sintonizem-se com a vossa consciência social e libertem-se do passado, oferecendo o que não vos faz falta a meninos e meninas realmente pobres, sem parentes que olhe por eles. Façam uma pesquisa de instituições de solidariedade social na zona onde residem. Nunca, é tarde demais! Também podem descobrir as datas de aniversário de crianças que habitam em instituições de solidariedade social na vossa área de residência e irem lá oferecer-lhes um presente nos seus dias natais, que são os dias em que cada um nasce.
 
Importante, importante é celebrar a vida! Todos os dias, um dia de cada vez. Amanhã é tão somente o dia  que será melhor.
 
Festas Felizes e coloridas para todos!

2 comentários

Comentar post