Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma divorciada

Diário de uma divorciada

27.Mar.08

"Relax"

A vida torna-se perfeita quando deixamos de esperar o homem ideal e nos concentramos naquilo que temos mesmo debaixo dos nossos olhos.
Este fim-de-semana fui até ao Alentejo com uma amiga. Acabamos por encontrar lá uma outra que não víamos havia algum tempo. Não se passou nada, apenas descobrimos um bar onde o wisky com cola custa apenas 2 Euros (verdade!). Quer dizer, eu descobri, já que as outras duas passaram a noite a carpir as mágoas dos seus amores impossíveis e eu tinha que me entreter com alguma coisa…
Deveria ter desconfiado, a garrafa de wisky não tinha rótulo e eu passei o resto do fim-de- semana cheia de azia (ou então era a cola que estava estragada. Naquelas bandas, a cola deve ser coisa que não tem muita saída. Pois, deve ter sido a cola. Decididamente, foi a cola).
No regresso, aproveitei que não vinha a conduzir e refastelei-me a contemplar os campos vastos e coloridos de amarelo, branco, violeta e verde ao mesmo tempo que treinava o meu poder de observação…
A minha amiga condutora interrompe-me o deleite:
- Ana! Ana! Olha-me para este gajo aqui no “Porshe”! Tããão giro!!
- Já vai. Estou a ver se descubro a ovelha negra daquele rebanho.
- Viste? Viste!? O gajo olhou para nós! Uau!
- Claro, não é muito normal ver duas gajas num descapotável aqui no meio do nada… (mas onde é que se meteu o raio da ovelha!?)
-Vai lá, vai! Que grande obra de arte! Ou terá sido uma miragem? Afinal, isto é praticamente um deserto! Ah ah ah!
Fiquei frustrada. Com a conversa, acabei por não descobrir a ovelha negra e regressei à civilização com mais uma dúvida existencial para resolver. 
Já não me bastava a azia!
Hmmmm... (tosse, tosse)
De que cor seria o “Porshe”?

14 comentários

Comentar post