Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma divorciada

Diário de uma divorciada

07.Mar.08

Testemunhos: VII

Antes de mais queria dar os parabéns a autora do blog, está muito bem conseguido. Gosto da forma como escreve e aborda os temas. No entanto não encontrei por aqui muita coisa sobre um tema que deverá estar directa ou indirectamente na origem de mais de 50% dos divórcios: SEXO.

Tenho 38 anos, sou casado quase há 14 anos mais 5 de namoro. Diria que o meu casamento já teve dias bem melhores, nesta altura o amor que o mantém é o amor que eu sinto pelo meu filho e do qual não pretendo abdicar, ele precisa de mim e eu preciso dele.

As mulheres costumam dizer que sonham encontrar o seu príncipe encantado, não concordo, o que pretendem encontrar é na realidade o seu Príncipe Leão.
Um príncipe que seja um Leão na cama (esta faceta só é importante durante o namoro, no casamento pode tornar-se mesmo num sério inconveniente).
Um príncipe que seja um Leão a ganhar dinheiro para sustentar a família e os luxos da sua companheira.
Um príncipe que seja um Leão exterior de masculinidade para fazer inveja às suas amigas.
Um príncipe Leão porque os leões podem ser domados e os príncipes não.

Há mas íamos falar de sexo. Lá vai.

Já todos vimos no circo que os domadores conseguem domar a pior das feras apenas com um chicote, uns pedaços de carne e muita paciência. Pois bem, as mulheres dispensam o chicote, apenas precisam de uns pedaços de “carne” e muita, muita paciência para domarem a sua fera.

Todos sabemos que regra quase geral os homens estão sempre sedentos por sexo. As mulheres durante o namoro também. No casamento é muito diferente, o seu apetite sexual vai diminuindo com o passar dos anos. Depois fazem depender esse seu desejo sexual da satisfação de certos caprichos do seu dia-a-dia por parte do seu companheiro.

O homem como não passa sem dar umas quecas, pouco a pouco vai cedendo terreno e vai sendo domado. Ora no circo é preciso emoção para atrair público. Quando as feras ficam demasiado mansas o espectáculo perde emoção e o domador tem de arranjar outras feras mais selvagens para conquistar de novo público. Com as mulheres é igual, quando já tem o seu príncipe Leão completamente domado este deixa de ter interesse e partem para outra.

Depois temos o caso dos príncipes Leões que não estão dispostos a serem domados e que não abdicam de serem selvagens. Só quando se consegue encontrar um ponto de equilíbrio entre domador e fera é que o casamento dura.

As observações podem parecer muito frias, calculistas e até machistas mas não são, trata-se apenas da lei da oferta e da procura e quando a procura é maior que oferta quem tem esse “bem” tem o poder. As mulheres tem esse poder, que se o souberem usar poderão domar a mais selvagem das feras, só que geralmente não o sabem fazer, tornam-se autoritárias, pedem "preços" demasiado elevados obrigando as feras a passar fome… e não há coisa pior que uma fera esfomeada, pode devorar tudo o que lhe apareça pela frente. Em relação ao autoritarismo todos os ditadores acabam por ser derrubados um dia, TODOS.

Já agora, vale a pena pensar nisto.

Façam o favor de serem felizes.
De: Princípe-Leão

36 comentários

Comentar post

Pág. 1/3