Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma divorciada

Diário de uma divorciada

31.Jan.08

Outras Telas

Estar sozinha em casa e poder desfrutar de um ou outro momento de lazer é um luxo difícil para quem vive em família, pelo que, há que aproveitar o facto de se ter o sofá só para nós.
Porque as novelas já não nos enchem as medidas, porque os jornais estão repletos de sensacionalismos políticos e porque a maior parte das revistas femininas não interessam nem ao menino Jesus, aqui vão algumas sugestões de filmes divertidos e inspiradores para aqueles momentos de relaxamento a solo (a ordem é completamente arbitrária):
CLOSER (Perto Demais) – Um filme que fala sobre os perigos da proximidade exagerada numa teia de sentimentos limite envolvendo amor e sexo num enredo de personagens absolutamente Genial.
MATCH POINT (Ai, se fosse apenas pela criatividade daquela cabecinha, este woody Allen levava-me ao altar…) – Será que controlamos mesmo tudo ou é o acaso que nos guia em grande parte do nosso caminho? Nesta película é feito um paralelismo entre a vida e um jogo de ténis. Ganhar ou perder, tudo depende do lado em que a bola cai.
A COISA MAIS DOCE (The sweetest thing) – A alegre e divertida Cameron Diaz é uma de três amigas solteiras e sexys que só pensam em diversão, mas eis que um dia, assim sem mais nem menos, o amor toma a forma de um homem perfeito que está prestes  a…. Casar-se com outra (ehe…isso é o que vamos ver).Divertidíssimo!
INSTINTO FATAL 2 – Este dispensa apresentações. Quem viu o 1, vai adorar o 2 e para quem não viu, não faz mal, o filme vale por si mesmo. Desta vez a poderosa e sedutora Catherine Tramell define-se ao seu psiquiatra como uma mulher que “gosta de correr riscos”. O terapeuta entra no jogo e acaba num… manicómio! Do melhor!
COMO PERDER UM HOMEM EM DEZ DIAS – É sobre a guerra dos sexos: ela é uma repórter feminista que anda a escrever um artigo sobre tudo o que não se deve fazer quando a ideia é manter um homem ao nosso lado. Ele é um solteiro conquistador, que faz uma aposta em como consegue que uma mulher se apaixone por ele em apenas 10 dias. Os dois cruzam-se e o resultado é uma comédia surpreendente.
LOST IN TRANSLATION traduzido para português para “O amor é um lugar estranho” – Eu também acho. Dois estranhos num lugar estranho onde nada é seguro e tudo é incompreensível, desde a língua aos próprios sentimentos. Mais palavras para quê?
O DIABO VESTE PRADA (e nós também, não é Rita?:)) – Adoro a capa e a banda sonora, mas tirem-me dali a Meyl Streep (desculpem, mas não gosto dela)! No geral, o filme é leve e divertido. Fala de uma jovem simples e pouco preocupada com as tendências, que consegue um disputado emprego numa prestigiada revista de moda. Andy está completamente desenquadrada do meio, mas com muito trabalho, dedicação e genuinidade depressa consegue um lugar de destaque. É um bom filme para descomprimir.
TELMA & LOUISE – é um clássico, eu sei, mas não podia faltar. Telma (Geena Davis) e Louise (Susan Sarandon) pretendem juntas fazer uma pausa nas suas enfadonhas e complicadas vidas amorosas e partem rumo a um fim de semana que acaba por ser a aventura das suas vidas. Alegre e comovente ao mesmo tempo, deve ser, para aí, o único filme em que o Brad Pitt faz um papel secundário.
E pronto. Espero que tenham gostado das sugestões cinematográficas e que se divirtam como eu me diverti a ver estes filmes. A Selecção deu um bocadinho de trabalho, mas vocês merecem! Para a próxima é para afastar os móveis e dançar até cair para o lado! Música alegre e dançante… (quem disse que uma pessoa sozinha não se diverte, hã!?)...Next!

9 comentários

Comentar post