Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma divorciada

Diário de uma divorciada

17.Dez.07

Em segunda Mão

Os divorciados e separados deveriam ter um currículo, escrito, onde fosse mencionada a sua experiência pessoal em relacionamentos anteriores. E mais: deveria fazer-se menção às pessoas com quem o dito conviveu, de forma a haver um registo do seu passado familiar. Ou então uma espécie de licença de uso e porte de esposa com o carimbo “Apto” ou "Não Apto” dependendo da situação de cada um.
E isto tudo, porquê!?
Isto tudo porque a “miss segunda escolha” anda a ter problemas técnicos com o seu actual (meu ex) esposo. Parece que descobriu as avarias do dito e as peças da candonga…Xiiii!! Imagino a gritaria de acusações que impera naquela casa: “Agora já percebo porque é que outra te deixou! Ela é que foi esperta e blá, blá, blá…” – Oh, minha amiga, não havia necessidade!!... Não teria sido mais fácil ter-me solicitado uma carta de (não) recomendação!? Então adquire-se assim o imobilizado às cegas, só porque sabia que já tinha sido utilizado!? Então e o desgaste não a preocupou? E as revisões? Viu se estava tudo em dia!?
Ah, pois é!! Então agora, não se queixe. 
Veja as coisas por este prisma: O homem já ia semi-domesticado; sabia fazer o jantar, fazer amor sempre que era requisitado e ganhar dinheiro…. Não está a mostrar-se suficiente!? Azaruxo!
Quer o quê, agora!? Olhe que o período de garantia já caducou há muito! E aviso-a, desde já, que não se aceitam devoluções fora do prazo.
Além disso, a denominação social da minha empresa também já mudou. Agora chama-se “Divorciada, S. A.” E não pertence ao ramo dos maridos defeituosos.
Temos pena…

20 comentários

Comentar post

Pág. 1/2