Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de uma divorciada

Diário de uma divorciada

30.Mai.07

Relações Perfeitas

A Isa confessou-me há dias aquilo que ela pensa ser o seu segredo para se manter casada vai para quinze anos. Antes de dizer o sim, impôs algumas condições ao seu actual marido. Preservar a sua independência foi a primeira. Dizia-me ela que “fora de questão ter que justificar o porquê de chegar mais tarde a casa. Também não lhe peço explicações de nada!”. Em segundo lugar, lá vinha a confiança. “Se algum dia tiver que enganá-lo, aviso-o no dia anterior.” – E eu a imaginar a conversa: - “Querido, temos pena, mas apaixonei-me por outro homem, pelo que, eu não queria, mas amanhã vou ter que cometer adultério.” – Pois, pois…).
Finalmente a terceira cláusula deste contrato verbal: se o marido lhe fosse infiel que levasse as malas que já estariam do lado de fora da porta e, já agora, que deitasse a chave para o lixo, pois a fechadura encontrar-se-ia mudada (só lhe faltava a Ágata como banda sonora).
 
Bem, a verdade, verdadinha é que não me convenceram nem um pouco estes hipotéticos argumentos. Bananas!? Só de imaginar já fico cansada. E reparem que eu disse “cansada” e desta palavra a “casada” vai apenas uma letra, o que só pode ter um significado: a conversa afectou-me.
 
Helá! Será que a vacina que levei está a precisar de reforço!? Não sei, mas que continuo a preferir morangos, lá isso continuo…

2 comentários

Comentar post